Vai receber o 13º salário?  Saiba o que fazer com ele

 

Por Luiz Felipe Simões

 

Quem aí não vê a hora do 13º salário cair na conta? Planos não faltam para quem tem direito a essa graninha extra, não é? As empresas que oferecem o benefício têm até o final do mês de novembro para pagar a primeira parcela, o equivalente a 50% do salário. O restante cai na conta em dezembro, o que costuma ajudar e muito nas compras de Natal. Mas para você não gastar tudo de uma vez, no impulso, separamos algumas dicas para esse dinheirinho render mais e fazer a diferença também ao longo do próximo ano.

 

Quitar ou renegociar dívidas

 

Se você tem alguma dívida, então vale a pena aproveitar essa graninha adicional e seguir as nossas dicas para organizar a sua vida financeira e priorizar o pagamento de dívidas que podem atrapalhar seus planos no ano que vem. 

 

Pagar as despesas do começo do ano

 

Antes de gastar o 13º salário com presentes e comprinhas em dezembro, vale a pena lembrar das contas que sempre caem no começo de todo ano e separar uma parte do dinheiro para pagar o IPVA ou seguro do carro, o IPTU da casa, a compra de material escolar. Começar o ano novo no sufoco não dá, né?

 

Fazer uma reserva de emergência

 

Que tal usar o 13º salário para planejar o seu futuro? Se você não tem dívidas e quer começar a guardar dinheiro, está aí uma boa oportunidade. Comece construindo uma reserva de emergência: dinheiro para ter a mão em caso de imprevistos e que pode evitar que você precise contrair uma dívida. Esse é o primeiro passo para quem está começando investir é fazer uma reserva de emergência. O ideal é ter um valor suficiente para cobrir suas despesas por alguns meses.

 

Investir


Está com as contas em dia e já fez sua reserva de emergência?  Uma das melhores escolhas que você pode com 13º salário é separar parte dele para investir. Ao aplicar o seu dinheiro, você tem a oportunidade de fazer ele render um pouquinho todo mês. Existem diversos tipos de investimento com diferentes taxas de rendimento e períodos de resgate. O ideal é escolher aquele que seja o ideal para você, avaliando sempre a questão do retorno e do risco. Não invista seu dinheiro a menos que você saiba o que está fazendo, ok?

 

Gastar com consciência

 

Quer gastar todo o seu décimo terceiro em uma viagem com os amigos, em uma reforma, em um celular de última geração? Tudo bem! Ninguém vai te julgar, afinal você trabalhou por esse dinheiro. Se você não tem nenhuma dívida e já tem um dinheirinho na reserva de emergência, realize o seu desejo. Mas o ideal é realmente avaliar suas prioridades e planejar esse gasto com antecedência. Fazer escolhas de forma consciente é o primeiro passo para uma vida financeira saudável. ;)

 

Quer saber tudo sobre educação financeira? Então fique ligado no nosso blog, toda semana tem coisa nova para você aprender!