versão para impressão

A Empresa Credicard

Em maio de 2006, os portfólios de cartões Credicard e Citibank passaram a ser administrados por uma nova unidade de negócios do Citigroup - a Credicard Citi.
Criada após o Citigroup adquirir metade dos ativos da Credicard, a Credicard Citi iniciou suas operações ocupando a quarta posição no ranking dos maiores emissores de cartão de crédito do Brasil.

Na prática, 3,8 milhões de brasileiros passaram a carregar o Citi em suas carteiras, em decorrência da substituição dos cartões de crédito Credicard por plásticos com a marca Credicard Citi. Hoje, a Credicard conta com uma base de 4,7 milhões de cartões de crédito e responde por 10% do faturamento do mercado brasileiro.

Comprometida com a inovação, a Credicard iniciou um processo que conduz o mercado brasileiro de cartões de crédito a um novo patamar de desenvolvimento: uma mudança baseada em tecnologia de ponta, que aprimora o relacionamento com os clientes, trazendo benefícios reais e alinhados às necessidades de diferentes perfis de portadores de cartão.

A empresa é sinônimo de valores como inovação, pioneirismo e transparência, além de investir em uma equipe de profissionais extremamente competentes.

Para desenvolver produtos cada vez mais alinhados aos diferentes clientes, a Credicard agregou o conhecimento já existente à plataforma tecnológica adotada pelo Citibank - a ECS (Enhanced Card System), que dá suporte aos negócios do Citigroup em 35 países.

Com um sistema de administração de cartões extremamente moderno, ágil e parametrizável, o ECS permite desenvolver novos produtos e features que podem chegar rapidamente ao mercado. Em 2007, a Credicard utilizará todos os recursos da nova tecnologia para lançar produtos inovadores, com alto índice de qualidade em serviços.

Além disso, a empresa continuará com a firme disposição de estar muito próxima do dia-a-dia dos portadores de cartão, levando soluções inovadoras para atender plenamente as expectativas diferenciadas de crédito e de serviços de seus clientes.

História da Credicard em décadas

Ousadia e determinação sempre fizeram parte da vida da Credicard, uma empresa cuja história se entrelaça com a origem dos cartões de crédito no Brasil.

O nascimento da Credicard remonta à década de 70, quando o The First National Bank, subsidiária brasileira do Citibank, criou o Citicard. Em seis meses, os seus fundadores criaram, organizaram e colocaram em operação o "mais moderno cartão de crédito do país". A empresa foi registrada na Junta Comercial do Rio de Janeiro como Companhia de Turismo, Promoções e Administração, pois os primeiros cartões surgiram vinculados à área de turismo.

O cartão Citicard revolucionou o mercado com suas propostas de parcelamento e taxas, conquistando rapidamente as principais lojas e magazines. Logo no ano seguinte, com a conquista de 20 mil contas e a chegada de dois novos sócios - os bancos Itaú e Unibanco (na época o Banco Itaú América e União Brasileira de Bancos) - nascia o cartão Credicard, que substituiu o Citicard.

A sede da empresa muda oficialmente para São Paulo e ganha nova razão social, Credicard, Companhia de Turismo, Promoção e Administração.

Em 1974, o cartão muda de layout, fica conhecido como o cartão verde-dólar e até 1976 vive um processo de grande crescimento.

Em 1978, a empresa passa a chamar-se Credicard S.A. Adminstradora de Cartões de Crédito e a sua modernização é colocada como prioridade, com a aquisição de equipamentos e sistemas de tecnologia avançada. Nesse período, introduz conceitos e processos importantes como, por exemplo, o conceito de Credit Scoring.

A década de 80 foi marcada por grandes conquistas e associações, com a Credicard líder do mercado de cartões.

A Credicard conquista definitivamente a liderança do mercado, investindo em tecnologia de ponta, principalmente em telecomunicações. Uma das maiores novidades surge no final de 1980: o Telemarketing, que em dez meses de funcionamento atendeu 162 mil chamadas, totalizando 15 mil novas propostas.

Em 1983, a Credicard associa-se à Visa International: 540 mil cartões são convertidos em Credicard Visa e o cartão recebe as cores azul, branco e ocre.

O ano de 1984 é marcado por mais um grande sucesso: a compra do Diners Club.

Durante este período, a Credicard instituiu o sistema de Profit Sharing Model - divisão com os bancos dos resultados de toda a operação do cartão.

Em 1987, a Credicard altera a bandeira de seus cartões, associando-se exclusivamente à Mastercard International. Em dezembro deste mesmo ano, 95% dos 800 mil cartões Credicard recebem a nova bandeira.

Os números comprovam o sucesso das estratégias adotadas: um crescimento de 175 na base de contas, aumento de 21% no número de cartões, 315 na rede de bancos associados e mais 40% na rede de estabelecimentos filiados.

A Credicard mantém sua liderança, preparando as bases para seu reposicionamento no mercado.

Essa foi uma das décadas mais promissoras para o mercado de meios eletrônicos de pagamento. Logo no início de 1991, a Credicard surpreende o mercado e lança os novos cartões internacionais. Em um mês, são distribuídos 500 mil novos cartões. Lança também o Credicard Business Card, para facilitar os negócios das empresas e conquistar um mercado promissor e ainda pouco explorado.

Em 1994, a Credicard disponibiliza para os bancos sua rede de terminais eletrônicos instalados em estabelecimentos comerciais, começando a atuar no segmento de cartões de débito.

A partir de 1995, passa a investir cada vez mais na parceria com empresas, através dos cartões co-branded: Grupo Pão de Açúcar, Fiat, lojas C&A, entre outras. Durante esse ano comemora os 6 milhões de cartões e seu Call Center registra 5 milhões de chamadas telefônicas por mês.

Com o fim da exclusividade das bandeiras em 1996, a Credicard passa a capturar as transações de bancos que começam a emitir plásticos com a bandeira Mastercard, por meio de sua empresa filiadora de estabelecimentos comerciais, a Redecard - a nova empresa acquirer que nasce com a participação do Citibank, do Unibanco, do Itaú e da Mastercard. O desafio da Redecard começa a ser superado: incrementar o número de estabelecimentos filiados.

Também em 1996, é lançado o primeiro cartão inteligente do mercado brasileiro para programas de fidelidade, e apresentando o Credicard Mastercard Corporate, com sistema inédito de acesso eletrônico. Além de todos esses investimentos, a empresa abre espaço para atendimento a clientes via internet.

Em 1997, a Credicard lança o cartão Redeshop, a nova bandeira de crédito voltada para um público com renda mensal superior a R$ 300,00.

Um dos marcos nesse período é o lançamento do cartão Credicard Instituto Ayrton Senna. Nas áreas e atuação social e cultural, a Credicard continua investindo no Instituto Credicard, antes sob a denominação de Instituto Abrasso, e inicia os investimentos do megaprojeto Credicard Hall.

Em 1998, a Credicard é eleita pela revista Exame como uma das melhores empresas para se trabalhar. Em 1999, foi a vez da Redecard conquistar esse reconhecimento.

No final dos anos 90, a Credicard conclui o seu processo de reestruturação com a criação de duas empresas distintas: a Credicard S.A., emissora de cartões de crédito, e a recém criada Orbitall, prestadora de Serviços e processadora de informações comerciais.

Em 1999, a empresa ampliou o leque de produtos para atender cada vez mais a públicos diferenciados: lançou o Credicard Mastercard Platinum. Em sintonia com a política de ampliação de produtos e serviços e a fidelidade de seus associados, a Credicard administra o maior Clube de Seguros do Brasil.

Processos, tecnologia sofisticada, produtos e serviços adequados foram a base para a Credicard ganhar cada vez mais agilidade e competitividade, para entrar no novo milênio preparada para capitalizar todas as novas oportunidades com metas audaciosas.

A Credicard mantém sua liderança, preparando as bases para seu reposicionamento no mercado.

No ano de 2000 a Credicard completa 30 anos de história, e muitas conquistas. O mercado continua em constante mudança mas a Credicard prepara-se para iniciar um novo milênio como metas cada vez mais ambiciosas. Processos, tecnologia sofisticada e funcionários bem preparados formaram a base para a empresa ganhar mais agilidade e competitividade.

A Credicard encerra o ano de 2001 com uma base recorde de 8,3 milhões de cartões no mercado brasileiro mantendo-se líder com cerca de 30% de participação. O resultado positivo expressa o empenho da Credicard em investir no lançamento de novos produtos e serviços: o cartão Credicard Yahoo! e em seguida o Credicard One, o primeiro cartão pré pago para adolescentes. Com o lançamento do primeiro cartão pré-pago do país, a Credicard oferce uma verdadeira inovação e abre as portas do mercado de cartões a novos consumidores.

TRABALHE CONOSCO

Confira as oportunidades de trabalho disponíveis na Credicard.